Internet e Saúde: ciberespaSUS em foco

‪Ontem eu participei de uma aula aberta com o grupo de alunos do Curso de Especialização em Comunicação & Saúde do Icict/Fiocruz.

Bruna Castanheira, pesquisadora do Centro de Tecnologia e Sociedade, da Fundação Getúlio Vargas e eu fomos lá conversar sobre Saúde e Internet.

A Bruna é advogada estuda e milita pelo avanço do Marco Civil como uma  importante regulamentação para o uso da informação e comunicação nas redes.

Eu, psicóloga, levei minhas experiências com educação permanente e à distância em saúde, bem como o uso das redes sociais como um espaço para informar, comunicar e refletir sobre essas práticas com base nas experiências dos trabalhadores do SUS.

A fim de trazer experiências concretas sobre o assunto compartilhei uma apresentação feita sobre educação em rede para integração da atenção primária e saúde mental.

Além da revisão de literatura, na primeira parte da apresentação usei como exemplos de prática 3 atividades virtuais com designs diferentes: o Telessaude, E-learning sobre Grupos na Atenção Primária e a Rede Social Comunidade de Práticas.

Na segunda parte apresentei um levantamento dos artigos escritos nos últimos dois anos com a temática da aula. A apresentação e as referências estão à disposição no link: Saúde e Internet apresentação.

A conversa com o grupo multidisciplinar trouxe a tona pontos de discussão como: as bolhas que a internet cria, os conceitos de privacidade e acesso à internet, bem como discussões em torno das comunicações em saúde on-line e o impacto disso na construção de ideias e conceitos relacionados ao SUS e a relação equipes de saúde-usuários.

Esse encontro foi um convite do ICICT para a retomada de uma discussão realizada  durante a IV Mostra Nacional de Experiências em Saúde da Família. Naquele momento em 2013 estavam também a Rede HumanizaSUS, a Comunidade de Práticas e outros parceiros como grupo da Wikipedia Brazil, vários blogueiros do SUS e pesquisadores do assunto.

Retomar essa conversa com trabalhadores da comunicação em saúde, um pouco mais de dois anos depois, me fez pensar na importância da saúde pública seguir os passos do Marco Civil para puder colocar em discussão as normas da comunicação em saúde on-line.

Aspectos éticos, estruturais e institucionais da saúde nos espaços virtuais precisa avançar na reflexão dos seus processos, assim como criar normas claras que circunscrevam e fundamentem suas ações de modo pelo menos um pouco mais claro e estruturado.

Felizmente, ontem, percebi que essa árdua tarefa conta com profissionais e pesquisadores que parecem querer levar isso a frente.

O encontro me fez me sentir motivada! Quero mais…

Foto do post foi tirada durante a IV Mostra, falta muita gente ai dentro dela, mas foi a que eu achei. 🙂

Vídeo sobre Neutralidade na Internet:

Anúncios

Publicado por

Karen Karenina

Psicóloga, especialista em Psicologia Oncológica- INCa, especialista em Psicologia Médica - UERJ, Mestre em Estudos Femininos- Paris8, Doutora em Ciências - Faculdade de Ciências Médicas-UERJ, Membro do Comitê Moviment for Global Mental Health/ MGMH

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s